Post Page Advertisement [Top]

Roteiro: Um dia em Venice Beach


Venice Beach é daqueles locais americanos em que, como acontece com Nova Iorque ou Miami, achamos que já conhecemos mesmo antes de lá por os pés. São inúmeras as séries, filmes, anúncios aqui rodados que nos entram pelos ecrãs. Podemos começar por dizer-vos que, pelas horas que passámos em Venice Beach, é tudo o que achamos dela. E acrescentar que os skates e patins que imaginamos "já eram", agora há mesmo é trotinetes.

Chegámos a Venice Beach depois de um almoço antecipado e com muitas horas de sol pela frente. Tínhamos acabado o nosso percurso pela Pacific Coast Highway (que podem ver aqui) e a ideia era mesmo largar o carro no parque de estacionamento ao lado do hotel e conhecer a zona a pé. Os parques de estacionamento são caros, mas o senhor que nos atendeu falava português e até nos fez um desconto!

Não estávamos muito convencidos com a ideia de fazer o percurso a pé - eu, pelo cansaço; o João, pela vontade de experimentar as trotinetes. Por esta altura Lisboa ainda não estava cheia de trotinetes partilhadas como está hoje em dia, e a novidade era uma brincadeira para ele. Ainda assim, depois de várias tentativas infrutíferas de instalar a app das trotinetes, desistiu e seguimos a pé pelo famoso boardwalk



Ficámos alojados no Hostel Samesun Venice Beach, que nos tinham recomendado e que tem quartos duplos com wc privativo com vista para o skate park de Venice Beach. Sim, o wc também tem vista! E por falar em skate park, foi exactamente o primeiro ponto do nosso roteiro. Aproveitámos para aquecer as câmaras e testar a nossa rapidez a apanhar as rápidas manobras. Já nos skates, não nos aventurámos... 





Seguimos depois pelo Venice Beach Boardwalk até Santa Monica, num caminho de quase quatro quilómetros. Pelo caminho, aproveitámos para ver a praia, os vários artistas que vão aparecendo pelo percurso e as pessoas - há de tudo, desde o skater ao pai de família com a sua trupe em bicicleta, desde a ama que passeia as crianças e os cães até à fashion victim que vai caminhar no topo de gama dos equipamentos de corrida - mas todos com tanta pinta como imaginamos. 



O tempo estava óptimo, mas os quatro quilómetros custaram.. Não foram, de todo, umas férias para descansar e já levávamos muitos quilómetros nas pernas, quer a caminhar quer a conduzir. Por isso, quando finalmente vimos o Santa Monica Pier no horizonte, pareceu uma miragem. Depois, estar lá é tão giro que esquecemos completamente o cansaço!



Este Pier é digno de filme e, mesmo num dia de semana, estava cheio de gente e de animação. Há montanhas russas, carrosséis, jogos de sorte e, claro, comida. Resistimos aos corn dogs, não resistimos às batatas fritas. 
Sabiam que a famosa roda gigante é movida a energia solar?





É também aqui que termina a mítica Route 66, o próximo ponto da nossa viagem. Por isso mesmo, aqui voltaríamos no dia a seguir, não para o fim mas para o começo. 



Antes de regressarmos, aproveitámos para descer à praia de Santa Monica e passear debaixo do Pier. É outra das imagens icónicas da zona e não a quisemos perder, acompanhados de música ao vivo e de muitas outras pessoas que se sentavam na praia à espera do pôr-do-sol. 



Antes de anoitecer, fizemos o percurso de regresso pelo Venice Beach Boardwalk, mas desta vez fomos aproveitando para ver os graffitis nas ruas próximas e as diversas lojas dos mais variados produtos. E claro, para dar os nossos saltos!




Chegámos novamente à zona do Hostel com o sol a pôr-se e o anoitecer a cair sobre a praia. Jantámos no The Poke Shack, com as famosas bowls havaianas (e passámos o resto da viagem a sonhar com elas, de tão boas que eram), antes de aproveitarmos novamente o quão bem localizado o nosso hostel está.


Ficámos alojados na mesma rua do famoso Venice Sign (o nosso hostel é o edifício que aparece do lado esquerdo, na fotografia) e isso permitiu-nos vê-lo várias vezes no mesmo dia. Como é que mais gostámos? Assim, à noite, iluminado. Em Junho, por ser o mês do orgulho gay na California, o sinal estava vestido a preceito!

À noite, ao contrário do que se possa pensar, Venice Beach não tem muita vida e apenas encontrámos escuridão e muitos sem abrigo, como é comum nos Estados Unidos. Optámos por regressar cedo ao hotel e descansar, enquanto preparávamos o dia seguinte.

Um dia é pouco para explorar convenientemente a zona, é certo, mas foi suficiente para conhecermos e aproveitarmos a boa onda que tem. E se estão a achar que isto foi pouco para um dia, estão certos! Não foi só isto que fizemos em Venice Beach, mas o resto vem num especial "Roteiro Californication". Somos os dois muito fãs da série de Hank Moody e não podíamos andar por ali e não conhecer os locais mais icónicos onde foi gravada. 

Let's Run Away?


Bottom Ad [Post Page]