Post Page Advertisement [Top]

Roteiro em Las Vegas (1 dia)


Ah, Las Vegas. Não é uma cidade consensual e, em boa verdade, nem sei se podemos chamar a isto roteiro. Mas não quisemos deixar de vos contar o que fizemos durante o dia que passámos em Las Vegas e dar-vos algumas dicas para melhor aproveitarem a cidade.

No nosso planeamento, Las Vegas esteve sempre presente. Havia muita curiosidade e, afinal de contas, estava ali a jeito no percurso. Terminámos o percurso da Route 66 californiana (roteiro aqui) em Needles e depois apenas é preciso um "pequeno" troço de autoestrada para lá chegar. Como o objectivo era seguir, depois, para o Grand Canyon, Las Vegas estava mesmo bem posicionada. E, mais da parte dele do que da minha, havia muita curiosidade em conhecer a cidade. Não que eu não tivesse curiosidade, mas estava mais céptica. Na minha cabeça, se fosse necessário alterar os planos, cancelávamos facilmente a passagem por Las Vegas... 
O que eu não previa é que sairia de lá convencidíssima de que foi uma óptima opção!!

Como já vos disse, fizemos o caminho até Las Vegas depois do dia em que percorremos o traçado californiano da Route 66. Já era tarde quando apanhámos a autoestrada, o pôr-do-sol foi maravilhoso mas é bastante cansativo fazer quilómetros e quilómetros sem ver nada à nossa volta. Por isso, quando avistámos Las Vegas, pareceu-nos uma miragem. Saímos do escuro da noite para um amontoado de luzes, pisca-piscas e movimento. E essa é das imagens mais incríveis que recordo da viagem. 

Ficámos alojados no Flamingo Las Vegas Hotel, um dos mais conhecidos e com uma localização bem central na Las Vegas Boulevard. Se estão a pensar que gastámos uma nota preta, desenganem-se: os hotéis em Las Vegas são bastante mais baratos do que nos outros sítios por onde andámos e, excluindo a taxa turística da cidade (igual para todos), pagámos apenas 35€ pelo quarto, com vista privilegiada. Óptimo, não?

Como chegámos de carro à cidade, optámos por deixá-lo no parque do hotel - pela noite pagámos cerca de 10$. Depois de deixarmos as coisas no quarto e aproveitarmos o restaurante Johnny Rockets aberto 24 horas por dia que existe lá dentro, saímos directamente para a frente do Hotel Bellagio, onde estava quase a começar o famoso Bellagio Water Show. Para quem não sabe, é um espectáculo de água e música que acontece na enorme fonte localizada em frente ao hotel. Durante o dia, acontece de meia em meia hora e, entre as 20h00 e as 00h00, de quinze em quinze minutos. E é de fazer chorar as pedrinhas da calçada, de tão fantástico que é!




Ver a água da fonte a dançar ao som de "I'm singing in the rain" na deliciosa voz de Gene Kelly vai-nos ficar na memória, certamente. E ninguém se importa com as pingas de água que lhe caem em cima.

A noite ainda era uma menina e nós queríamos aproveitar as luzes da cidade. Percorremos a famosa Las Vegas Strip para cima e para baixo, espreitámos hotéis, entrámos em casinos, ficámos parvos com as montras das marcas de luxo aqui presentes. Em menos de nada vimos a Torre Eiffel, o London Eye, esfinges egípcias e muita, muita gente.

Falam muito da decadência de Las Vegas, da prostituição, das drogas... e, sinceramente, isso tudo passou-nos ao lado. É, sem dúvida, uma cidade completamente virada para a vida noturna, com enormes filas para os clubes noturnos, onde todos andam embonecados para sair à noite.





Las Vegas é sinónimo de casinos e não quisemos ir embora sem testar a nossa sorte, claro. Nada melhor do que fazê-lo num dos casinos mais imponentes: o do Bellagio Resort & Casino. Aproveitámos para conhecer o interior do hotel, muito imponente e luxuoso, com vidros de Murano pendurados no tecto e um jardim interior com um cheiro apetecível. E depois, fomos até à roleta e ganhámos 10$: o parque de estacionamento já estava pago!


No dia seguinte, acordámos com vista privilegiada para a mesma rua do dia anterior, mas o efeito já era outro. Acordar em Las Vegas, de manhã, é uma sensação estranha. As ruas estão completamente vazias (imagino que estivessem todos a curar a ressaca do dia anterior), não há luzes e brilho e, em seu lugar, estão prédios que afinal não são assim tão resplandecentes quanto isso. É... estranho!
E quando saímos do hotel e começamos a ver a Torre Eiffel ali posicionada ao lado do London Eye, um beach club no meio do deserto, etc., as coisas parecem-nos desajustadas da realidade.

Por esta altura, a nossa passagem por Las Vegas ainda não estava completa. Não queríamos ir embora sem uma foto no Las Vegas Sign. Se o imaginam no meio das coloridas e reluzentes ruas de Las Vegas, estão muito enganados. Está completamente deslocado do centro, num separador de duas estradas e até tem um estacionamento próprio, para que os turistas possam lá parar.
A fila para tirar a típica foto, com direito a fotógrafo e tudo, é gi-gan-te. Acreditem, com temperaturas acima dos 40º não sei como é que as pessoas aguentam lá estar. Foi por isso que contornámos a fila e acabámos a tirar as nossas fotos numa perspectiva mais lateral. À bom português, o que conta é desenrascar!


Terminámos a nossa visita a Las Vegas com umas horas de compras num dos outlets da cidade: Las Vegas Premium Outlets North. Não somos muito consumistas, mas gostamos de aproveitar quando vamos a países em que certas coisas que precisamos (ou queremos) são mais baratas e é uma das nossas formas de poupar. Escolhemos este outlet pela selecção de lojas disponível e fizemos boas compras na Levi's, na Hurley, na Journeys e na Michael Kors, por exemplo. Os preços eram convidativos, o espaço do outlet é aberto e agradável mesmo num dia de muito calor e a zona de restauração até tem um Shake Shack. 
Tal como é habitual nos outlets americanos, há um "Passport Savings" que podem adquirir por 5$ e que permite acumular mais descontos em determinadas lojas. Mas não se deixem enganar: se tiverem acesso wi-fi podem aceder aos cupões na internet, gratuitamente, ao efectuarem registo no site do espaço. 

Agora, sim, estava na hora de nos despedirmos da Fabulous Las Vegas e rumarmos a um novo Estado, para um enquadramento completamente diferente. De Las Vegas seguimos para o Utah, onde fica o Zion National Park. As paisagens da próxima publicação vão ser de um vermelho intenso. Estão preparados?

Let's Run Away!

Bottom Ad [Post Page]